Você está aqui: Página Inicial Divulgação MINISTÉRIO DA SAÚDE E IGREJA CATÓLICA JUNTOS NO COMBATE AO HIV

MINISTÉRIO DA SAÚDE E IGREJA CATÓLICA JUNTOS NO COMBATE AO HIV

por Pietra Soares última modificação 22/10/2009 13:49

O Ministério da Saúde com o apoio da Igreja Católica, por meio das Pastorais da DST/Aids, da Criança e da Saúde, pretende estimular as pessoas a fazerem o teste de Aids, a fim de detectar precocemente o vírus HIV e da Sífilis.  Inédita no mundo, a “Campanha de incentivo ao diagnóstico precoce de HIV e Sífilis” será lançada oficialmente em todo o país, hoje, às 14h, no Ministério da Saúde, pelo ministro José Gomes Temporão, e pelo secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa e pelo bispo referencial da Pastoral da Aids, dom Eugênio Rixen.

frei Luiz Carlos LunardiA campanha já está em andamento em cinco capitais brasileiras (Manaus, Fortaleza, João Pessoa, Curitiba e Porto Alegre), em fase experimental.

Um dos objetivos da campanha é conscientizar a população sobre os riscos da Aids e, em caso de diagnóstico positivo para a doença, iniciar o tratamento o mais rápido possível. “As pessoas que não estiverem infectadas serão orientadas a continuar com o cuidado. Quem tiver o exame com resultado positivo será encaminhado para o acompanhamento em centros de referências que serão estabelecidos em cada cidade do país”, explicou o assessor nacional da Pastoral da DST/Aids.

A participação mais incisiva da Igreja na luta contra a Aids surgiu durante o 6º Seminário de Prevenção ao HIV, promovido pela Pastoral da Aids, em outubro do ano passado. “À época, sugerimos ao departamento de Aids que ampliasse a campanha de testagem, que, por sua vez, nos procurou para que auxiliasse na divulgação da necessidade de se fazer o teste. Várias reuniões foram realizadas para desenhar a campanha e decidiu-se por uma experiência piloto em cinco cidades. Agora chegou a hora de ampliarmos para todo o Brasil”, ressalta o frei Lunardi.

A participação da Igreja será por meio das Pastorais e utilizará publicidade, spots de rádio e TV, para a orientação e encaminhamento dos fiéis aos centros de referência espalhados por todo o Brasil.

Fonte: CNBB

Ações do documento