Você está aqui: Página Inicial Divulgação PRESIDENTE DA OAB VAI À CNBB PARA DISCUTIR CASO DO GOVERNADOR ARRUDA

PRESIDENTE DA OAB VAI À CNBB PARA DISCUTIR CASO DO GOVERNADOR ARRUDA

por Pietra Soares última modificação 01/12/2009 14:21
Cezar Britto - presidente da OAB

 

O presidente da OAB, Cezar Britto, foi recebido pelo secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, na tarde desta segunda-feira, 30, na sede da Conferência dos Bispos em Brasília. Britto discutiu com dom Dimas o caso que envolve o governador do Distrito Federal, José Arruda, e outros políticos do Distrito Federal em suposto esquema de pagamento de propina, divulgado pela imprensa no fim de semana. A presidente da OAB-DF, Estefânia Viveiros, também participou do encontro.

A OAB do Distrito Federal vai discutir o caso na quinta-feira, 3, e decidir se entra com pedido de impeachment do governador. Britto ressaltou que a CNBB sempre foi parceira na luta pela ética na política no país e reafirmou que os fatos revelados pelos vídeos mostrando o esquema da propina são gravíssimos.  Ele disse, ainda, que é importante reunir entidades parceiras para discutir o assunto e agir conjuntamente.

Para pressionar pela apuração das denúncias de corrupção envolvendo o governo Arruda, bem como por seu afastamento, o presidente nacional da OAB disse que além da CNBB e ABI, é intenção da OAB  procurar o apoio das entidades da magistratura e do Ministério Público, além do Movimento Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral.

Dom Dimas Lara Barbosa - secretário geral da CNBB

O secretário da CNBB também ressaltou a gravidade do caso e se disse perplexo com o que viu nos vídeos divulgados pela imprensa. “Estamos perplexos com o que vimos. A gravidade é tal que exige que as investigações sejam ágeis e que a ética seja restabelecida”, disse.

À jornalista que perguntou sobre o que achou da oração feita por integrantes do esquema, dom Dimas disse que lamenta o abuso da fé e da oração e o uso da religião em benefício próprio. “Lamento que a oração esteja tão banalizada. Infelizmente, muitos se servem da religião e da boa fé do povo em benefício próprio”.

Dom Dimas reafirmou a posição da CNBB sobre a necessidade de se combater a corrupção na política e de não deixar impune os envolvidos. Citou o esforço da CNBB para a aprovação do projeto de Lei de Iniciativa Popular, denominado Ficha Limpa, que está na Câmara para ser votado.

Sobre o caso que envolve o governador e outros políticos do Distrito Federal, dom Dimas disse levará o assunto para ser discutido com a Presidência da CNBB, que se manifestará oportunamente.

Fonte: CNBB

Ações do documento