Escola de Cidadania da diocese de Floresta PE debate Usina Nuclear e Encantar a Política

Realizou se nos dias 10 e 11 de Setembro de forma presencial, no centro de formação da diocese de Floresta, no sertão de Pernambuco, o terceiro encontro da Escola de Cidadania e Politicas Publicas “Dom Gabriel Marchesi”. Teve como temas: rio São Francisco, Usina Nuclear, Povos Tradicionais e Encantar a Política. Esse último, um projeto de conscientização política e eleitoral da CNBB para as eleições gerais 2022. Os assessores foram padre Luciano Aguiar, do clero de Floresta, cacica Cícera Pankará da aldeia Serrote dos Campos, Karajás do CIMI e Toninho Kalunga da coordenação nacional do coletivo Política e Religião da teologia da libertação.

O primeiro dia teve início com a fala de Claudia Leal, coordenadora da escola. Claudia deu as boas-vindas a todos e passou a palavra a Dom Gabriel Marchesi, bispo diocesano e patrono da escola. Dom Gabriel falou da importância da formação política e social que a diocese propõe com a Escola de Cidadania. Falou ainda sobre a política no caso das eleições. Após acolhida e a reflexão do bispo, o padre Luciano convidou para a oração inicial organizada pelos indígenas pankarás e tuxa pajéu com o toré tradicional. Logo após esse momento orante aconteceu a formação prevista. Teve ainda a colaboração do aluno Maurílio da etnia truka de Cabrobó. A segunda palestra contou com assessoria de Karajas que nos convidou a compreender as mudanças climáticas e o meio ambiente no bioma caatinga existente no nosso semiárido. Houve bastante debate, pois, os alunos fizeram diversas intervenções ligando a temática primeira e a segunda temática. Na parte da tarde tivemos a palestra sobre Encantar Política cuja assessoria foi de Toninho Kalunga que apresentou o Caderno com o texto base, falando de sua ligação com os documentos do Papa Francisco, sobretudo a Laudato Si e a Fratelli Tutti. O Caderno fala das eleições e suas implicações com a política e o Brasil que queremos.

O segundo dia iniciou com a Missa presidida por dom Gabriel. Logo após a Celebração Eucarística foi trabalhado o quarto tema a “Usina Nuclear”. Esse é um tema importante para a população da diocese de Floresta pois há um projeto de implantação de seis usinas com seis reatores cada no rio São Francisco, sendo uma delas no território da diocese, a de Itacuruba. O tema foi orientado também pelo Pe. Luciano que, ao tratar do assunto, perguntou aos participantes quais foram os deputados de Pernambuco que estiveram ao lado da luta em defesa do rio e do povo nesses 4 anos. Foi feita uma roda de conversa sobre o assunto e os participantes puderam dar sua contribuição, principalmente manifestando a preocupação com existência da usina nuclear.  Por fim, Pe. Luciano, com a colaboração de Alba, que é secretária na equipe da escola   de cidadania apresentou o projeto “Nossa Escola Solar” com um vídeo do trabalho que a associação Pró Vida fez na cidade de Itacuruba. Esse trabalho foi realizado numa escola indígena, na qual foi trabalhado o reflorestamento com plantas nativas, e também a limpeza do rio São Francisco. O encontro terminou com os tradicionais avisos feito pela coordenadora da escola Claudia Leal e a música composta por Antônio Cardoso “ não queremos usina nuclear e a oração pelo povo pankará.

Por: Padre Luciano, Alba e Claudia Leal.