Mensagem da IX ASSEMBLEIA NACIONAL DOS ORGANISMOS DO POVO DE DEUS

IX ASSEMBLEIA NACIONAL DOS ORGANISMOS DO POVO DE DEUS

APARECIDA/SP, 22 A 25 DE NOVEMBRO DE 2018

 

Mensagem da Assembleia

 

“Desde o Concílio Vaticano II […], experimentamos, de forma cada vez mais intensa, a necessidade e a beleza de caminhar juntos”.

(Papa Francisco, 17/10/2015)

 

Amados irmãos e irmãs,

 

Que a paz do Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, esteja com todos!

 

Nós, representantes dos Organismos do Povo de Deus, estivemos reunidos na IX Assembleia Nacional, de 22 a 25 de novembro de 2018, em Aparecida (SP). Somos cristãos leigos e leigas (Conselho Nacional do Laicato do Brasil – CNLB), Consagradas e Consagrados Seculares (Conferência Nacional dos Institutos Seculares do Brasil – CNIS do Brasil), Religiosos e Religiosas (Conferência dos Religiosos e Religiosas do Brasil – CRB), Diáconos Permanentes (Comissão Nacional dos Diáconos – CND), Presbíteros (Comissão Nacional de Presbíteros – CNP), Bispos (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB).

O  que procuramos viver no cotidiano da Igreja no Brasil foi experimentado e expressado mais intensamente nestes dias, pois como nos ensina São João Paulo II: “Todos os estados de vida, tanto no seu conjunto, como cada um deles em relação com os outros, estão a serviço do crescimento da Igreja, são modalidades diferentes que profundamente se unem no ‘mistério de comunhão’ da Igreja e que dinamicamente se coordenam na sua única missão” (Christifidelis Laici, n. 55).”

 

A Assembleia, no âmbito do Ano do Laicato, teve como tema central a “Sinodalidade da Igreja e o Protagonismo dos Cristãos Leigos e Leigas” e, como objetivos: fortalecer a Igreja comunhão e missão; reavivar a consciência da corresponsabilidade na evangelização; crescer na comunhão entre os Organismos e vivenciar a sinodalidade e a unidade na ação evangelizadora; “tornar regulares as Assembleias Nacionais dos Organismos do Povo de Deus (ANOPD), que vêm sendo realizadas desde 1991…” (Documento 105 da CNBB, n. 274 ‘c’); celebrar a presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil e celebrar a culminância do Ano Nacional do Laicato.

 

Fizemos a memória histórica das Assembleias anteriores; refletimos e aprofundamos a Sinodalidade da Igreja e o protagonismo dos cristãos leigos e leigas, como também a sinodalidade entre os Organismos; conhecemos as propostas e apresentamos sugestões para as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) – 2019 a 2023; encaminhamos a regulamentação das Assembleias Nacionais dos Organismos do Povo de Deus, definindo sua realização a cada 4 anos; e celebramos solenemente a realização do Ano Nacional do Laicato, no Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

 

Realizamos uma análise da atual situação do Brasil, a partir da crise política experimentada pelo País nos últimos anos, com o esvaziamento da ética na sociedade, as incertezas com relação ao futuro, a pobreza e o desemprego que se agravam, a violência que se expande e o olhar excludente em relação às minorias e aos movimentos sociais. Este contexto exige de nós atitudes proféticas e uma articulação das iniciativas para a construção de uma sociedade justa, humana e fraterna. Neste sentido, a Campanha da Fraternidade de 2019, “Fraternidade e Políticas Públicas”, será um momento privilegiado para afirmar a nossa identidade cristã.

 

Como o apóstolo Paulo escreve aos Coríntios: “Se um membro sofre, todos os membros sofrem com ele; se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele” (1Cor 12, 26). Como Corpo de Cristo, sofremos e nos solidarizamos com os que são incompreendidos e perseguidos, na pessoa do Papa Francisco, dos nossos queridos Bispos e dos demais irmãos e irmãs do Povo de Deus. Nossa esperança e missão se fundamentam na afirmação de Jesus: “No mundo, tereis aflições, mas tende coragem! Eu venci o mundo” (Jo 16,33).

 

Que Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, modelo de todas as vocações, nos ensine a viver a Sinodalidade em toda a Igreja e o protagonismo cristão, para sermos “sal da terra e luz do mundo” (Mt 5,13-14).

 

 

Aparecida, SP, 25 de novembro de 2018.

No ano da graça do Senhor,

na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *